Arquivo da tag: Top Crane

OS MELHORES CASES DO ANO DE ELEVAÇÃO DE CARGAS E TRANSPORTES ESPECIAIS

Entre mais de 52 cases inscritos para os prêmios Top Crane e Heavy Duty, nesta edição de 2017, a oitava consecutiva, a seleção dos 12 vencedores foi um árduo e trabalhoso processo decisório. A primeira surpresa foi, é claro, o número de concorrentes que excedeu o registrado mesmo em períodos anteriores à crise econômica.  Constatou-se, mais uma vez,  que os dois setores, não raro com atividades integradas, possuem hoje um altíssimo nível de proficiência – em termos de competência, capacidade, habilidade e maestria -. O que só ocorre quando a profissionalização da atividade é efetivamente prioritária, merecendo os consequentes investimentos em processos, qualificação e tecnologias. Continue lendo OS MELHORES CASES DO ANO DE ELEVAÇÃO DE CARGAS E TRANSPORTES ESPECIAIS

EDIÇÃO Nº 55

 

 

TOP CRANE’2017
Expoentes do setor
ENERGIA
Horizonte para a indústria carbonífera
INFRAESTRUTURA
Conexão entre São Paulo e Guarulhos
SANEAMENTO
Obra para a segurança hídrica de São Paulo
INDÚSTRIA 
A última grande peça para projeto de celulose
SEGURANÇA E TREINAMENTO
Parâmetros referenciais para grandes projetos
REMOÇÃO TÉCNICA
Troca de peça de 20 t em parada programada
PLANO DE RIGGING
Içamento em planta industrial
TRABALHO EM ALTURA
Nova opção para embarque de açúcar e grãos

HEAVY DUTY’2017
Dominadores de rotas
RODOVIÁRIO
Travessia por estradas de canaviais
MULTIMODAL
Transbordo através do Rio Xingu
CARGA EXCEDENTE
“Terminal flutuante” de porto a porto
SEGURANÇA E TREINAMENTO
Risco zero como meta
INFOCRANE
Erickson alça voo novamente

Clique aqui e veja Galeria de Fotos da Premiação

VALORIZAÇÃO À EXCELÊNCIA

Em uma cerimônia solene, dia 15 de outubro, no Palácio dos Transportes, sede da NTC & Logística, Setcesp ((Sindicato das Empresas de Transporte de Carga de São Paulo e Região) e Fetcesp (Federação de Transporte de Carga do Estado de São Paulo), foram premiadas as melhores empresas de elevação de cargas, trabalho em altura e transporte pesado. O prêmio Top Crane-Heavy Duty é uma realização anual da Facto Editorial, editora das revistas Crane Brasil e In The Mine. Além do apoio institucional das entidades representativas do setor de transporte, a premiação teve este ano como patrocinadores as empresas Manitowoc, XCMG, Terex, Genie, Tadano, Liebherr e Sany.

Um público de 150 pessoas, entre locadores, transportadores, autoridades e fornecedores, esteve presente à cerimônia. A opinião unânime entre os convidados foi congratulação tanto à Facto Editorial quanto aos patrocinadores por ter conseguido viabilizar essa premiação em um ano tão difícil na economia brasileira, quanto tem sido 2015. Wilson Bigarelli, editor geral da Crane Brasil, destacou o apoio incondicional do Setcesp e da Fetcesp por “abrirem sua casa” para a realização do evento. “Que fique registrado aqui nosso agradecimento a toda a diretoria das entidades, em particular ao diretor do Setcesp, Antonio Luiz Leite, e ao presidente, Manoel Souza Lima Jr.”. A realização dos prêmios Top Crane e Heavy Duty, neste ano em particular, afirmou Bigarelli, é uma conquista para os segmentos de elevação de carga, trabalho em altura e transporte pesado.

Apesar do momento econômico conturbado, houve um número recorde de empresas inscritas. Baseada nos indicadores institucionais e de desempenho do ano de 2014, e no regulamento divulgado previamente aos participantes, a comissão julgadora definiu o ganhador de cada categoria. Confira abaixo breves depoimentos dos vencedores e patrocinadores do Top Crane & Heavy Duty’2015.

 

Denys Garzon Rodrigues, diretor comercial da Tatuapé: “A premiação norteia o setor, comercialmente falando. A informação dos vencedores chega até os contratantes e guia as novidades do mercado. É um importante reconhecimento”

David Rodrigues, CEO da Makro Engenharia: “O evento virou uma referência. Nossa equipe passa o ano com uma expectativa alta. A categoria de Plano de Rigging é sempre muito cobiçada por nós, pois reconhece a melhor solução de engenharia de movimentação. É um orgulho ver a equipe de engenheiros se transformando nos melhores profissionais”

Beatriz Barbosa, gestora de Qualidade e Desenvolvimento Organizacional do Grupo EES (Elba Equipamentos e Serviços)
: “Só comprova que o nosso software
voltado para o Programa de Segurança e Desempenho, onde todo funcionário passa por uma série de inspeções e recebe uma pontuação, tem sido bem utilizado”

Antonio Luiz Leite, diretor da Primax Transportes Pesados
: “O evento é sensacional, é esperado o ano todo pelo setor. Sempre fazemos questão de trazer vários membros da equipe para participar da premiação, pois sabemos o quanto eles ralaram o ano inteiro. Vencer sempre mostra que o cliente pode confiar em nós, ou seja, valoriza todo o nosso trabalho”

Ma Xianlin, presidente da Sany do Brasil
: “Quando o mercado retrai, você tem que ganhar participação no total das vendas, algo que estamos conseguindo e, por esse motivo, participamos do Top Crane para nos aproximar dos clientes e entender o que eles querem”

José Renato Felício, diretor da J. Rotaner Transportes Pesados
: “A nossa premiação é fruto de um trabalho de longos anos. Aplicamos a parte do treinamento na operação”

Yasuaki Kishimoto, diretor de Vendas e Suporte ao Cliente da Tadano Brasil
: “Trazer os contratantes foi uma boa sacada. Ampliar a presença deles aqui será ainda melhor, para trazer mais e mais pessoas do segmento ao Top Crane & Heavy Duty”

Luciano Dias, vice-presidente de Vendas da Manitowoc Brasil
: “É uma ótima oportunidade para conversarmos com os clientes e é importante a premiação mostrar que está sempre evoluindo. O evento já é plenamente reconhecido pelo mercado”

Shang Lina, diretora da XCMG
: “O Top Crane é um evento importante para a indústria de guindastes e ocorre em um momento que o mercado precisa de ações como esta, voltadas a sua valorização”

Cesar Schmidt, gerente comercial da Liebherr
: “A queda do mercado já era previsível após a Copa, mas um evento como esse, único no setor e que reúne os profissionais do mercado, nos ajuda a refletir sobre os caminhos a seguir”

Alexander Biskupski, diretor da Máquinas Bolbi: “Me orgulho em vencer numa categoria que premia a inovação e responda às necessidades do cliente, e não em uma que reconhece apenas seus investimentos em ativos”

Luiz Natal Laurenti, diretor da Transdata
: “Ganhar o Top Crane é importante, principalmente em um ano como este em que, apesar dos percalços, conseguimos manter o mesmo nível das atividades e de faturamento”

Nivaldo Fidelis, diretor da Saraiva Equipamentos
: “Ganhar nessa categoria, nova no Top Crane, Trabalho em Altura, reflete o reconhecimento aos investimentos que realizamos no passado em novas frentes de atuação”

Marcello Augusto Mari, diretor da Locar Guindastes e Transportes Intermodais
: “O Top Crane sempre movimenta o setor e é gratificante ter seus esforços reconhecidos, principalmente em um mercado competitivo como o nosso”

Ricardo Teixeira, diretor da Locar
: “Todo ano estamos presentes neste evento, o que comprova nosso compromisso com a eficiência, qualidade e segurança nas operações dos contratantes”

Rogê Gabrielli, diretor da Transpes – Transportes Pesados Minas
: “Momentos de retração sempre impulsionam a criatividade e isto nos ajudou a diversificar, pois com nossa estrutura de 23 filiais, passamos a oferecer serviços de armazenamento ao mercado”

Fabricio Scopel Andrade, diretor da Guindastes Centro-Oeste
: “O Top Crane é uma premiação única no mercado, que representa o reconhecimento ao trabalho desenvolvido ao longo de todo o ano”

Heron Gayean, da Liebherr
: “Eventos como este nos ajudam a prestigiar o esforço dos clientes, motivo pelo sempre marcamos presença no Top Crane”

EDIÇÃO 43

capa-Crane43
APOIO INCONDICIONAL

A realização dos prêmios Top Crane e Heavy Duty, neste ano de 2015 em particular, é uma conquista para os segmentos de elevação de carga, trabalho em altura e transporte pesado.

Em meio ao descalabro da gestão pública federal e o fisiologismo de grande parte do Congresso Nacional, que têm comprometido toda a economia do país, seria de esperar até o cancelamento do evento, a despeito de sua importância e tradição de cinco anos consecutivos.

Nós, da revista Crane Brasil, sempre acreditamos em sua viabilização e fomos buscar apoio no mercado. O que, aliás, sempre fazemos. Lembrando que não vivemos de investimentos internacionais, recursos públicos ou da prática de mensalão, petrolão, eletrolão e outras barbaridades. E, nem queremos.

O apoio decisivo, de primeira hora e incondicional, veio do Setcesp (Sindicato das Empresas de Transporte de Carga de São Paulo e Região) e da Fetcesp (Federação de Transporte de Carga do Estado de São Paulo), que abriu as portas do salão nobre do Palácio dos Transportes para que realizássemos a cerimônia de premiação do Top Crane e Heavy Duty’2015. Que fique registrado aqui nosso agradecimento a toda a diretoria das entidades, em particular ao diretor do Setcesp, Antonio Luiz Leite, e ao presidente, Manoel Souza Lima Jr.

Era a sinalização que precisávamos para colocar o regulamento e as inscrições no ar e iniciar um processo de divulgação, apuração, checagem de informações e consolidação de dados até chegarmos aos vencedores. Em paralelo, buscamos o patrocínio de nossos parceiros de longa data. E encontramos o mesmo respaldo da parte da Manitowoc, Terex, Genie, XCMG, Tadano, Liebherr e Sany. E aqui chegamos, trabalhando duro, para fazer jus a todo esse apoio, confiança e expectativa.

Wilson Bigarelli – editor@cranebrasil.com.br

Nesta edição:

Os grandes vencedores e os fatores decisivos para a conquista do

TOP CRANE e do HEAVY DUTY’2015

 

TOP CRANE’2015

Estrutura Operacional (Locar Guindastes e Transporte Intermodais)

Frota Standard (Guindastes Centro-Oeste)

Frota Full (Guindastes Tatuapé)

Frota Advanced (Locar Guindastes e Transporte Intermodais)

Segurança &Treinamento (Elba Equipamentos e Serviços)

Plano de Rigging (Makro Engenharia)

Inovação (Máquinas Bolbi)

Remoção Técnica (Primax Transportes Pesados)

PLATAFORMAS

Trabalho em altura (Saraiva Equipamentos)

HEAVY DUTY’2014

Estrutura Operacional (Transportes Pesados Minas – Transpes)

Frota Standard (Primax Transportes Pesados)

Frota Full (Megatranz Transportes)

Frota Advanced (Transdata Movimentação de Cargas Especiais) 

Segurança & Treinamento (J.Rotaner Transportes Pesados)

Case’2015 (Megatranz Transportes)

E MAIS:

Telescópio

Nomes e Notas

Classificados

Infocrane

 

 

 

CONSOLIDADA E PENSANDO ALTO

Guindastes Tatuapé vence na categoria de Frota Full, para empresas com frotas de 101 a até 200 equipamentos

Por Ricardo Gonçalves

tc 2015 full tatuapeCom 184 equipamentos, a Guindastes Tatuapé, fundada em 1960 em São Paulo (SP), é a vencedora da categoria Frota Full (empresas com frotas entre 101 e 200 equipamentos) do Top Crane’2015. São 118 guindastes sobre pneus – praticamente o dobro do número das outras concorrentes inscritas na categoria -, sendo 56 Liebherr (25 a 750 t), 24 Tadano (25 a 90 t), 4 TDB (Tadano do Brasil) de 25 t, 18 XCMG (25 a 70 t), 12 Grove (25, 50 e 220 t) e oito modelos de outras marcas. Complementam a frota de elevação: 5 guindastes sobre esteiras – um Manitowoc (800 t) e 4 Liebherr (110 e 200 t), além de 29 guindautos, 26 empilhadeiras e 2 manipuladores telescópicos.

Os dois grandes destaques da companhia são o guindaste hidráulico sobre pneus Liebherr LTM 1750-9.1, com 9 eixos e lança telescópica, e o guindaste sobre esteiras Manitowoc M18000, para 800 t, equipado com o acessório MAX-ER. Este último mereceu reportagem da Crane Brasil numa operação realizada no final de 2014 para a Usiminas, na Cosipa (Cia. Siderúrgica Paulista), em Cubatão (SP). O guindaste foi empregado no içamento de diversos equipamentos para auxílio da montagem de uma nova Torre de Ciclones dos pisos intermediários e superiores, na tubulação de uma nova chaminé e de acessórios diversos. O volume total de movimentação foi de 1,1 mil t e a altura de elevação foi de 130 m. Os serviços foram concluídos em 30 dias, sem paralisação da usina.

A performance é creditada à escolha do M18000. Por sua maior flexibilidade, o modelo dispensa a troca da configuração da lança durante toda a execução dos serviços. Outra característica determinante para o êxito do projeto foi a capacidade do guindaste, bem maior que a requerida.

tc 2015 full tatuape 2O comando da operação foi do Centro Técnico de Manutenção Industrial (CTM) da Cosipa, com auxílio da equipe de engenharia da Guindastes Tatuapé. Para a montagem e desmontagem do M18000 foi utilizado um Liebherr LTM 1160 (160 t).

A frota da locadora possui idade média entre 5 e 10 anos e, no ano passado, recebeu investimentos de R$ 25 milhões para sua renovação e ampliação. Os equipamentos próprios da Tatuapé somaram 450 mil horas trabalhadas em 2014 – enquanto equipamentos locados de terceiros responderam por 12,5 mil horas.

Com um quadro de 75 funcionários, além de 131 operadores, a Tatuapé vem mantendo um extenso programa de treinamento e segurança operacional. Em 2014, o aporte de recursos em treinamento foi de R$ 165 mil, atingindo o patamar de 80 horas-aula por operador. Outros R$ 750 mil foram aplicados em segurança.

Durante o ano, a Tatuapé não registrou nenhum acidente de trabalho. A marca é resultado também dos recursos de R$ 25 milhões destinados ao suporte técnico. A locadora conta com uma oficina central, com 15 funcionários e com seis equipes de manutenção em campo. Em peças de reposição são 6.850 itens em estoque. Possui uma filial em Vitória (ES) e, além das certificações ISO 9001 e OHSAS 18001, conquistou recentemente a ISO 14001.

TOP CRANE E HEAVY DUTY 2015

top crane heavy duty 2015

 

 

 

NOVOS INDICADORES DO SETOR

Por Tébis Oliveira

Dados disponibilizados pelas sete empresas vencedoras do Top Crane’2015 mostram um cenário ainda dinâmico em 2014

Baseado em indicadores institucionais e de desempenho de 2014, o prêmio Top Crane’2015 traz sete empresas vencedoras das nove categorias definidas para esta edição. São elas: Guindastes Centro-Oeste em Frota Standard; Guindastes Tatuapé em Frota Full; Locar Guindastes e Transporte Intermodais em Frota Advanced e Estrutura Operacional; Elba Equipamentos e Serviços em Segurança & Treinamento; Máquinas Bolbi em Inovação; Primax Transportes Pesados em Remoção Técnica e Saraiva Equipamentos em Trabalho em Altura. A Makro Engenharia venceu na categoria Plano de Rigging

Com as duas últimas categorias – Remoção Técnica e Trabalho em Altura – a premiação ampliou seu escopo para acolher especificidades do conceito de içamento. No primeiro caso para focar projetos que, além da elevação de cargas, contemplam a montagem e desmontagem integral ou parcial de instalações industriais, seja para sua mudança física, para readequação do layout atual ou para ampliação estrutural visando à acomodação de novas linhas ou equipamentos de produção. Já a categoria Trabalho em Altura busca destacar a elevação de pessoas ampliando a divulgação do uso seguro e sustentável de plataformas elevatórias ou, caso excedidas suas limitações de alcance, de guindastes equipados com cestos aéreos.

Consolidação

A apuração das informações registradas nos formulários de inscrição revela, como sempre, uma visão panorâmica do setor, mesmo considerando-se somente os dados fornecidos pelas sete empresas vencedores do Top Crane’2015 e um cenário econômico bastante diferenciado do atual em 2014, ano-base da pesquisa.

Essas empresas somam 1.629 equipamentos, incluindo guindastes sobre pneus e esteiras, guindautos, gruas, pórticos, empilhadeiras, plataformas elevatórias e manipuladores telescópicos, que operaram 2,3 milhões de horas em 2014 ou quase 1,4 mil horas cada, equivalentes a 175 dias com jornada diária de trabalho de 8 horas. Considerando que o ano passado teve 104 finais de semana, 10 feriados nacionais e praticamente parou 30 dias entre o início o final da Copa do Mundo tem 221 dias úteis, resultando numa ocupação da ordem de 80% dessa frota.

Entre as empresas vencedoras, quatro declararam uma frota com idade média de 6 anos e três entre 5 e 10 anos. Todas investiram em sua renovação ou na ampliação, totalizando um aporte de recursos de R$ 85,7 milhões. A soma equivale a quase 12% do faturamento conjunto de sete empresas: R$ 710,2 milhões.

As sete empresas contam com 5.003 funcionários diretos, sendo 1.536 (30,7%) operadores, o que justifica os recursos de R$ 1,8 milhão investidos em treinamento com duração mínima de 14 h e máxima de 80 h por operador, conforme o valor destinado por cada companhia e o número desses funcionários. Na área de segurança foram aplicados outros R$ 4,9 milhões. Ainda assim foram registrados 52 acidentes sem afastamento e 32 com afastamento no ano. Somente uma das empresas vencedoras não teve acidentes no período. O menor recorde de dias trabalhados sem acidentes foi de 208 dias e o maior de 347, entre as que declararam o dado.

O investimento conjunto em suporte técnico foi de R$ 35,1 milhões. Somente em suas oficinais centrais, as sete empresas alocam 251 funcionários. Seis delas somam 29 oficinas regionais, que totalizam 401 funcionários e cinco possuem 19 postos avançados de manutenção. O estoque total de peças é de 24.655 itens na matriz e outros 16.121 nas filiais.

Entre os cases apresentados, que refletem a dinâmica econômica do País, temos preponderância de projetos em mineração entre os Planos de Rigging e em implantação de usinas eólicas em Trabalho em Altura. Na categoria Remoção Técnica predominam contratos na mineração e na indústria automotiva. Em Inovação, além do case vencedor, a mesma tecnologia foi defendida por duas empresas: a utilização de cilindros hidráulicos para o macaqueamento de equipamentos.

ESPECIALIZAÇÃO EM FOCO

Ganhadoras do prêmio de transportes especiais são empresas com trajetória consolidada e expertise amplamente reconhecida

 O prêmio Heavy Duty tem, nesta edição, cinco empresas vencedoras de suas seis categorias. O troféu de Frota Standard ficou com a Primax Transportes Pesados, enquanto o de Frota Full foi para a Megatranz Transportes – que também conquistou o do Case’2015 – e o de Frota Advanced para a Transdata Movimentação de Cargas Especiais. Na categoria Estrutura Operacional venceu a Transportes Pesados Minas (Transpes) e na de Segurança & Treinamento, a J.Rotaner Transportes Pesados, novata na competição.

Todas são empresas com longa trajetória e conhecida expertise no transporte de cargas excedentes e seus dados institucionais e de desempenho durante o ano de 2014 comprovam esse histórico e sua evolução. Alguns números impressionam, como o de 1.255 equipamentos da frota da Transpes, não por acaso a maior transportadora do País nesse segmento. A Transpes também possui o maior quadro funcional entre as vencedoras, com 850 empregados, dos quais 260 são motoristas. Outros destaques da empresa são os investimentos em segurança (R$ 1,5 milhão) e em renovação de frota (R$ 40 milhões) no ano-base da pesquisa.

Também bem posicionada em termos de frota, a Transdata conta com 699 equipamentos, assegurando esse número e uma idade média de 5 anos do conjunto com um investimento de R$ 35 milhões em sua renovação e ampliação. Com 300 funcionários, sendo 90 motoristas, a transportadora declara a realização de 900 mil horas trabalhadas em 2014. Também são dela a maior capacidade de tração entre as concorrentes pelo uso de caminhões de 750 t, e o maior número de linhas de eixo modulares autopropelidas (SPMT), num total de 120 linhas, a maior frota do gênero na América Latina, segundo a empresa.

Na Megatranz, a frota de 286 equipamentos, com idade média entre 5 e 10 anos, operou 561,8 mil horas em 2014. O investimento em sua renovação e ampliação foi de R$ 11,6 milhões no ano e o investimento na área de suporte técnico foi de R$ 103,7 mil. A empresa venceu a categoria Case’2015 do prêmio Heavy Duty com a operação de transporte de um submarino Tamoio, com peso de 1.280 t, para o Arsenal da Marinha do Rio de Janeiro (ARMJ), com redução de custos, prazos e equipamentos.

A Primax, com 220 funcionários, foi a empresa que mais investiu, entre as vencedoras do prêmio, no treinamento de seus 60 motoristas – R$ 200 mil -, assegurando a cada um uma carga de 14 horas de treinamento no ano. Também foi a que mais investiu em suporte técnico – R$ 3 milhões, área que conta com uma oficina central e uma regional, duas equipes volantes de manutenção e um estoque de reposição de 5.800 peças. A frota de 119 equipamentos, com idade média até 5 anos, recebeu investimentos de R$ 10 milhões para sua renovação e ampliação.

A J.Rotaner, que concorre pela primeira vez ao Heavy Duty, possui 153 funcionários e 95 motoristas. Sua frota conta com 161 equipamentos que operaram 396 mil horas em 2014. A empresa, que investiu R$ 850 mil em suporte técnico, tem um estoque de 6 mil peças de reposição, o maior entre as vencedoras da premiação. Também é da empresa o menor número de acidentes de trabalho registrados no ano passado – um acidente com afastamento – e o maior recorde de dias trabalhados no período – 275 dias.

 

 

EDIÇÃO 38

capa crane 38 edicoes

Adquira já a sua edição 38 em www.factoeditorial.com.br/crane-brasil-n-38.html

UM PAÍS DE OPORTUNIDADES

O Brasil é mesmo para profissionais. Quem imaginava que a reeleição no governo federal era uma garantia de continuidade e que poderia se agarrar a privilégios e bons relacionamentos teve a desagradável surpresa de ver empossada uma equipe econômica bastante ortodoxa. E nem poderia ser diferente: o país se dividiu nas urnas e soou alto o clamor pelo fim da impunidade e a retomada do desenvolvimento. E, para tanto, ajustes são imprescindíveis e é o que se anuncia já no final deste ano. Antes assim e o quanto antes, para que o investimento seja retomado, o Brasil mantenha sua credibilidade, não perca o grau de investimento, e volte a figurar no grupo dos BRICs.

Teremos pela frente, sem dúvida, um ano bastante difícil, com a vantagem, talvez, de não termos adiante os fogos de artifício de uma Copa do Mundo que criou expectativas, postergou decisões e, ao fim, nos deixou atônitos e frustrados. A história das Olimpíadas é mais localizada e não tem o mesmo apelo. É hora, enfim, do setor privado retomar a iniciativa e cobrar dos governos e parlamentares recém-eleitos total transparência e, obviamente, honestidade no trato dos negócios públicos.

Ao governo federal, em particular, cabe recolocar a Petrobras em pé. E, se nada mais brilhante ocorrer aos partidos no poder, basta que deem continuidade aos projetos em curso ou fora de curso. Há também que se criar condições de sobrevida para a indústria nacional e incentivar a pequena e média empresa. O Brasil é um país de oportunidades e elas não podem escapar.

O Editoreditor@cranebrasil.com.br

DESTAQUES DA EDIÇÃO

TELESCÓPIO Passaúra: renovação com Tadano ATF 220G-5
PERFIL Cordeiro: reinventando o próprio negócio
TOP CRANE’2014 A cerimônia de premiação das melhores empresas de elevação de cargas

HD MAGAZINE
NOMES E NOTAS Sinais de vida no COMPERJ
LEGISLAÇÃO Entraves à produtividade do setor
HEAVY DUTY’2014 A cerimônia de premiação das melhores empresas de transportes especiais
CAMINHÕES Actros 4160 SLT x FH16 750 e R620
IMPLEMENTOS Transremoção: carretas para eólicas
GENTE Por que faltam motoristas qualificados

E mais:
FABRICANTE A consolidação da Manitowoc do Brasil
PHD bases lançadas para o futuro
CASE-Estudo de Caso Parada programada em Cubatão
LEGISLAÇÃO O que determina o Anexo XII da NR-12
CASE-APLICAÇÃO Transportes Berwanger aprova guindauto IMAP IM 70
DICAS Especificação correta de eslingas – Parte 2
GUIA CRANE BRASIL Bauma China e lançamentos no Brasil
INFOCRANE Selfie nas alturas: 100 mil seguidores

EDIÇÃO 37

capa crane 37 edicoes

Adquira sua edição 37 em http://www.factoeditorial.com.br/crane-brasil-n-37.html

AÇÕES ESTRUTURANTES

O Prêmio TOP CRANE e sua contrapartida em transporte, o HEAVY DUTY, em boa medida exemplificam o trabalho que temos feito nos últimos cinco anos, tanto na mídia impressa, a revista Crane Brasil-HD, quanto nos seus respectivos websites e redes sociais. Sem falsa modéstia é um trabalho dedicado, que acaba por lançar luzes em dois segmentos empresariais, fundamentais para o desenvolvimento do País, e quase sempre esquecidos ou, pior, só lembrados quando da ocorrência de acidentes.

O ano de 2014 não fugiu à regra, com o agravante de ter sido marcado do início ao fim por incertezas que realmente tiraram o Brasil da rota promissora em que se encontrava há poucos anos atrás. A despeito disso, não encontramos dificuldades em identificar e registrar importantes projetos em que esses dois segmentos – içamento de cargas e transportes pesados – tiveram oportunidade de demonstrar grande vitalidade e superação das adversidades. Se a economia se retraiu, maiores foram os méritos daqueles que souberam se manter competitivos, com investimentos em tecnologia e formação de pessoal – além, é claro, de muita criatividade e vocação para o negócio.

Nós aqui, da Crane Brasil-HD, não paramos para lamentar as oportunidades perdidas pelo País. Em um ano que exigiu o máximo de todos, mantivemos o foco e podemos dizer, que, se não realizamos todos os nossos projetos, plantamos bases sólidas para o futuro. Ações estruturantes, enfim, para ampliar a comunicação entre os agentes desses segmentos de mercado e deles com a sociedade.

O Editor – editor@cranebrasil.com.br

DESTAQUES DA EDIÇÃO:

TOP CRANE’2014 – Prêmio de 2014 revelado para as melhores empresas de elevação de cargas
ESTRUTURA OPERACIONAL
FROTA STANDARD
FROTA FULL
FROTA ADVANCED
SEGURANÇA & TREINAMENTO
INOVAÇÃO
INTEGRAÇÃO
PLANO DE RIGGING
SUSTENTABILIDADE

HEAVY DUTY’2014 – Prêmio de 2014 revelado para as melhores empresas de transporte pesado
ESTRUTURA OPERACIONAL
FROTA STANDARD
FROTA FULL
FROTA ADVANCED
SEGURANÇA & TREINAMENTO
INTEGRAÇÃO
CASE’2014

TOP CRANE

Entrevistas concedidas ao longo das edições do Prêmio Top Crane, realizado desde 2010 pela Revista Crane Brasil! A premiação exclusiva é um reconhecimento às melhores empresas do setor de elevação e movimentação de empresas. São julgadas categorias como Frotas, Inovação Tecnológica, Estudo de Caso, Sustentabilidade, Integração, entre outras.

Durante a quarta edição do evento, que ocorreu no ano passado, foi incorporado o Prêmio Heavy Duty, destinado às melhores companhias do segmento de transporte pesado e extrapesado.