Arquivo da tag: Makro Engenharia

OS MELHORES CASES DO ANO DE ELEVAÇÃO DE CARGAS E TRANSPORTES ESPECIAIS

Entre mais de 52 cases inscritos para os prêmios Top Crane e Heavy Duty, nesta edição de 2017, a oitava consecutiva, a seleção dos 12 vencedores foi um árduo e trabalhoso processo decisório. A primeira surpresa foi, é claro, o número de concorrentes que excedeu o registrado mesmo em períodos anteriores à crise econômica.  Constatou-se, mais uma vez,  que os dois setores, não raro com atividades integradas, possuem hoje um altíssimo nível de proficiência – em termos de competência, capacidade, habilidade e maestria -. O que só ocorre quando a profissionalização da atividade é efetivamente prioritária, merecendo os consequentes investimentos em processos, qualificação e tecnologias. Continue lendo OS MELHORES CASES DO ANO DE ELEVAÇÃO DE CARGAS E TRANSPORTES ESPECIAIS

EDIÇÃO Nº 55

 

 

TOP CRANE’2017
Expoentes do setor
ENERGIA
Horizonte para a indústria carbonífera
INFRAESTRUTURA
Conexão entre São Paulo e Guarulhos
SANEAMENTO
Obra para a segurança hídrica de São Paulo
INDÚSTRIA 
A última grande peça para projeto de celulose
SEGURANÇA E TREINAMENTO
Parâmetros referenciais para grandes projetos
REMOÇÃO TÉCNICA
Troca de peça de 20 t em parada programada
PLANO DE RIGGING
Içamento em planta industrial
TRABALHO EM ALTURA
Nova opção para embarque de açúcar e grãos

HEAVY DUTY’2017
Dominadores de rotas
RODOVIÁRIO
Travessia por estradas de canaviais
MULTIMODAL
Transbordo através do Rio Xingu
CARGA EXCEDENTE
“Terminal flutuante” de porto a porto
SEGURANÇA E TREINAMENTO
Risco zero como meta
INFOCRANE
Erickson alça voo novamente

Clique aqui e veja Galeria de Fotos da Premiação

EDIÇÃO Nº 52

 

Nesta edição

TELESCÓPIO
Novidades no mercado de içamento de cargas e perspectivas de negócios

E-COMMERCE
Um marketplace sob medida para compra e venda de guindastes

MAKRO 40 ANOS
David Rodrigues: a superação da crise e as novas oportunidades

CASE
Um plano de rigging exemplar na Siderúrgica do Pecém

IÇAMENTO
Elba ergue panela de 45 t com sincronia de dois guindastes

TRANSPORTE (Revista HD)

Perfil:
Locomotivas: expertise da mineira Transpes

Nomes e Notas
Clube de compras para o transportador

Case
Quando a carga sobra nas laterais

Balcão
Porque fazer averbação eletrônica

 
TECNOLOGIA
Locadoras aprimoram gestão com sistema ERP

CONEXPO’2017
Os guindastes e gruas do show em Las Vegas

DICAS
Geometria e forças nos arranjos das lingadas em cargas com formas não convencionais

RIGGING
Içamento de carga horizontal com dois guindastes

 
CLASSIFICADOS
Oferta de guindastes usados e seminovos
INFOCRANE
Dança de dois guindastes à beira-mar

IÇAMENTO DIFERENCIADO DA MAKRO EM SHOPPING DE FORTALEZA

Por Ricardo Gonçalves,

makro shopping ceara rigging 1O maior shopping do Ceará está ganhando corpo. Passando por uma fase de ampliação, o Shopping Iguatemi, localizado no bairro de Água Fria, em Fortaleza (CE), requereu soluções diferenciadas de engenharia, com base em um rigoroso plano de rigging. O empreendimento é da Jereissati Centros Comerciais (JCC) e o gerenciamento da obra está a cargo da Engexpor. A Makro Engenharia foi contratada em maio para as operações de içamento, depois de uma concorrência acirrada, por ter indicado a melhor alternativa e dispor do equipamento adequado para execução do projeto.

As condições locais e os elementos finais de arquitetura, de madeira e com peso de mais de 10 t, não permitiam que ali operasse um equipamento convencional. Além disso, haveria a presença de seis gruas fazendo o içamento de peças menores – quatro delas deverão permanecer até o fim da obra. Também havia sido definido que a ampliação do shopping seria feita sem interrupção de seu funcionamento normal e, portanto, com pessoas e carros transitando pela região como se fossem dias comuns. Ou seja, no fim das contas, era necessário uma máquina com enorme alcance e boa capacidade de carga. Já que um simples erro poderia ocasionar acidentes fatais.

makro shopping ceara rigging 2Atendendo a essa prioridade, a Makro Engenharia colocou em ação um dos diferenciais de sua frota de equipamentos: o guindaste telescópico sobre pneus Liebherr LTM 11200–9.1, com a maior lança telescópica do Brasil e capacidade máxima para 1200 t, devidamente posicionado no canteiro e configurado para o içamento de peças de madeira de até 16 t.

“Após a definição do guindaste telescópico sobre pneus, voltamos nossos estudos para o solo, que precisa de estabilidade e segurança. Era uma área onde antigamente existia um mangue, portanto os subsolos não são nada adequados, não resistem a grandes cargas”, afirma Claudio Morais, gerente técnico da Makro Engenharia. Assim, eles estabeleceram o local ideal para o patolamento e delimitaram rigidamente sua área de trabalho para minimizar o quanto possível o esforço diretamente no solo. Dessa forma, a equipe da Makro determinou a melhor alternativa para o seu nivelamento.

Teoria e prática
Em resumo, o desafio operacional estava colocado nos seguintes termos: um guindaste de grande alcance, posicionado sobre um antigo mangue, em uma área densamente urbanizada, com fluxo próximo de veículos e pessoas. Já na etapa de montagem do LTM 11200-9.1, a operação chamou a atenção, pois a lança foi transportada separadamente e montada no local. A configuração da lança foi feita como T3YVEN, com cavalete para ancoragem. Foram utilizados dois outros guindastes, ambos móveis, sendo um Liebherr LTM 1095-5.1, para até 95 t, e um Grove GMK6300L, com capacidade máxima de 300 t. Isso mesmo: somente a montagem do equipamento principal já representou uma operação de içamento considerável, com o uso de uma máquina de 300 t como auxiliar.

makro shopping ceara rigging 3Ele foi configurado com luffing jib acoplado a lança, alcançando até 131 m de altura, um ângulo de 76º num raio de 96 m – dois metros a menos que o máximo, dado o coeficiente de segurança – e contrapeso de 202 t. A obra ficou parada nesse meio tempo, até o fim da montagem, que levou três dias e meio. O primeiro teste feito pelo operador foi um giro de 360º da máquina estabilizada. Ele mesmo se surpreendeu com o sucesso e parabenizou os projetistas e técnicos.

Em obras tradicionais, a engenharia trabalha sempre com uma margem de manobra. Neste projeto, especificamente, não havia possibilidade para essa margem. “A importância de um plano de rigging bastante detalhado se justificou nesse caso por dois fatores básicos: o guindaste precisaria girar 180º para içar certas cargas e sua lança estava numa área de intersecção com a de uma grua”, conta Abraão Lima, projetista de rigger da Makro.

Claudio Morais, gerente técnico da Makro Engenharia
Claudio Morais, gerente técnico da Makro Engenharia

Sempre que o guindaste LTM iria operar, a grua mais próxima tinha o seu giro limitado, pois não era possível travá-la. “Foi um trabalho de grande sintonia entre riggers e a equipe de montagem”, lembra Morais. A principal carga içada foram as peças de um arco de madeira, projetado pela empresa italiana Moretti. Dada a dificuldade de erguê-las no alcance desejado, foi até cogitado colocar primeiramente o arco solto e, em seguida, os seus 1200 parafusos, já no topo do shopping. Entretanto, a própria empresa italiana descartou tal possibilidade.

Abraão Lima, projetista de rigger da Makro Engenharia
Abraão Lima, projetista de rigger da Makro Engenharia

Além das inúmeras questões, como a dúvida sobre o içamento do arco, pessoas e carros nas proximidades, e os ventos da capital cearense, havia um desafio adicional. As cargas foram posicionadas em três locais diferentes, atrás do guindaste, na lateral e perto da própria montagem do arco. “Para içamento das peças atrás da máquina, o braço girava 180º e depois posicionava no local correto”, diz Lima. Detalhe: o operador não conseguia ver nem onde pegava e nem onde posicionava a carga. Seus olhos, na realidade, eram os sinaleiros, que o “informavam” quando estava fazendo a ação certa. Foi também necessária uma grande sinergia dentro da obra para que tudo ocorresse normalmente. A operação do guindaste da Makro começou em 20 de maio e foi concluída com sucesso, dentro de um cronograma estabelecido, em 16 de junho.

SHOPPING ABRIU NOVO EIXO DE COMÉRCIO
O Shopping Iguatemi Fortaleza foi inaugurado em 1982 sendo um dos primeiros shoppings do Estado do Ceará. Esse empreendimento representou a abertura de um novo eixo de comércio – até então concentrado na região central e na Aldeota – no bairro Água Fria. A expansão atual é a sexta em sua história. Serão adicionados 122.000 m2 de área construída, com cerca de 32.000 m2 de Área Bruta Locável (ABL), ou 192 novas lojas e mais 2600 novas vagas de estacionamento coberto, totalizando, respectivamente, 492 lojas e 6700 vagas. A inauguração está prevista para o mês de novembro.

QUESTÃO DE OBRIGATORIEDADE

Alexandre Simões e Gustavo Cassiolato, diretores técnico e administrativo da Rigging Brasil
Alexandre Simões e Gustavo Cassiolato, diretores técnico e administrativo da Rigging Brasil

O plano de rigging deveria ser uma exigência do mercado para qualquer movimentação que exija uma carga mais pesada ou um  equipamento de porte médio para cima. Esse é um comentário quase geral, mas foi dado pelos diretores técnico e administrativo da Rigging Brasil, Gustavo Cassiolato e Alexandre Simões. Eles ressaltam a fundamental importância da presença em campo, para o levantamento dos dados, e da precisão das informações passadas para o papel, acompanhando as tendências de software. Uma vírgula errada ou um zero a mais pode fazer toda a diferença.

No entanto, as empresas normalmente só procuram elaborar planos detalhados quando se tratam de cargas muito fora do padrão, ou ainda pior, após um caso envolvendo um acidente fatal. “Um caso simples, com movimentos repetitivos e sem interferências, como rede elétrica e ventos, pode ter um planejamento pronto apenas em 24h”, lembra Cassiolato.

Além disso, os fundadores da Associação Brasileira de Movimentação e Amarração de Cargas (ABEMAC) defendem a necessidade de melhor instrução dos operadores, a partir de treinamentos. E vão além. “Eles precisam de uma estrutura adequada para o trabalho, com boa sinalização, lingada e periodicidade de inspeção, por exemplo”, diz Simões. De nada adianta apenas um bom plano, se não existe todo um conjunto favorável à operação.

EDIÇÃO 35

crane 35 capa edicoes

A DINÂMICA DO MERCADO

Esta edição de Crane Brasil traz, a um só tempo, importantes investimentos da indústria de equipamentos e operações de campo realmente exemplares de locadores de equipamentos de elevação, transportadores e operadores portuários.

No primeiro caso, temos sinalizações importantes da Liebherr, que completa 40 anos no Brasil, com investimento em uma área exclusiva para revisão e suporte de guindastes, em paralelo ao início da comercialização de guindastes seminovos. A XCMG, por seu lado, cumpriu compromisso, estabelecido há dois anos, e inaugurou sua primeira fábrica fora da China, em Pouso Alegre (MG). Já a PALFINGER, ao ampliar o portfólio, associa tradição e tecnologia e lança novas opções do bem sucedido guindaste “trave”. De sua parte, a Terex reestruturou-se internamente e fortaleceu-se no suporte pós-venda para atendimento direto ao usuário.

Em relação aos “cases”, onde toda essa tecnologia é colocada à prova, podemos destacar a operação da Makro Engenharia, que mereceu a capa desta edição, até mesmo por lembrar a importância de um rigoroso plano de Rigging – em qualquer situação, não somente com cargas complexas ou quando ocorrem acidentes. Outro caso exemplar, por vários motivos, inclusive falta de infraestrutura, é o do transporte de um reator de 267 t, de São Paulo para a Amazônia. Vale citar por fim, a operação modelo do terminal de contêineres do Porto do Rio Grande.

O Editoreditor@cranebrasil.com.br